quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Plano de Ação


Nosso grupo realizou Planos de Ações tendo como foco principal de atendimento às mulheres, beneficiando-as e garantindo seus direitos. Os temas e objetivos gerais foram:

· RODA EDIFICANDO A FAMÍLIA (Samantha Zen Rauta): Socializar problemas familiares das mais diversas formas, sofridas pelas mulheres, com a finalidade de buscar resoluções, com apoio psicológico, jurídico e sócio-assistencial para os problemas familiares, seja no âmbito prático ou complexo.

· GRUPO DE MULHERES DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DOS 4 BAIRROS ( MONTE CASTELO, DIADEMA, PARQUE RESIDENCIAL DA FLORES E ANTÔNIO ROLIM) (Rosy Rosa da Silva):  Incentivar as mulheres desses bairros a se unirem em grupos para lutar pelos seus direitos.

· DIREITOS SEXUAIS E REPRODUTIVOS DA MULHER (Jordano Miguel dos Santos Machado): Informar o público feminino do município de Nova Venécia - ES sobre direitos sexuais e reprodutivos.

· CONSCIENTIZAÇÃO DA POPULAÇÃO DE NOVA VENÉCIA – ES SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA (Vitor Barbosa dos Santos) : conscientizar a população de Nova Venécia – ES sobre a violência doméstica que ocorre no cotidiano, mostrando os diferentes tipos de violência existentes, seus impactos na família e a importância da realização da denúncia para a implantação de novas políticas públicas que assegurem às vítimas os seus direitos.

· FORMAÇÃO DE GRUPO DE MULHERES USUÁRIAS DO CAPS AD (CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS)
 COMO PRÁTICA DE CIDADANIA E ESTRATÉGIA DE COMBATE A VIOLÊNCIA DE GÊNERO
(Lilian Cláudia Nascimento):
Promover cidadania entre mulheres usuárias do CAPS AD através da formação de grupo de mulheres como estratégia de combate a violência de gênero.

Os referidos planos foram bastante compatíveis quanto aos seus objetivos, sendo estes, promover a cidadania e garantir direitos, através de orientação, socialização e conscientização. Percebemos que o trabalho coletivo ou de grupos de apoio sempre fortalecem a promoção da cidadania e reflexão da realidade através de ações com equipes técnicas-assistenciais.

Já nos Planos descritos abaixo envolvem a empregabilidade, o lazer e o acesso a serviços disponibilizados pela saúde. A valorização do trabalho gera renda familiar, possibilita a troca de experiências e o resgate de valores.

· CASA DA ARTESÃ (Maurianny Mognatto de Jesus): Promover aumento da renda familiar e consequentemente possibilitar melhoria na condição de vida das integrantes, resgates dos valores culturais e tradicionais que devem ser mantidos de geração a geração.

· AMPLIAÇÃO DO ATENDIMENTO DO CENTRO DE SAÚDE DE NOVA VENÉCIA EM BENEFÍCIO ÀS MULHERES E MÃES QUE FAZEM PARTE DO MERCADO DE TRABALHO (Creuza Batista Belcavello): Facilitar o acesso das mulheres e mães que fazem parte do mercado de trabalho aos direitos à saúde, prevenção e cura oferecidas pela instituição ampliando o horário dos atendimentos, consultas e programas de prevenção para até as 20:00h.

Diante de todos os déficits de proteção social existente nas políticas públicas, devido a um sistema capitalista excludente e individualista, vê-se a necessidade de um atendimento mais amplo às famílias.

“O Brasil, apesar de avanços pontuais, ainda está longe de oferecer políticas não-sexistas. E quando governos instauram setores institucionalizados para tratar desta temática, terminam por identificá-las como órgãos que tratam apenas de “políticas de minorias”. Neste cenário, fica a questão sobre como efetivamente minimizar o “déficit democrático” via implementação de políticas públicas que reconhecem e enfrente o racismo, o preconceito, a falta de autonomia dos corpos das mulheres; a invisibilidade do trabalho das mulheres, brancas e negras, nos lares e nas comunidades; o desequilíbrio de gênero, raça e etnia nos postos de decisão sobre os recursos públicos etc.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário